O mercado de Venda Direta e Marketing Multinível se agitou recentemente com o anúncio da parceria entre o Hinode Group e o Mercado Livre.

A empresa terá uma loja oficial dentro do marketplace, que comissionará em 5% o consultor Vip 600 mais próximo do CEP do cliente final.

Seria esse um indício de que o Hinode Group pode deixar o nosso mercado para focar somente nos canais digitais? 

Ou se trata de um movimento natural que deve ser seguido por outras empresas de Venda Direta e Multinível no futuro?

Multicanalidade: o futuro de qualquer mercado

Com um consumidor cada vez mais conectado, não é inteligente apostar em um único canal de vendas para os seus produtos, seja ele online ou físico.

Manter-se dependente de um único canal é sinônimo de morte lenta ou estagnação completa no longo prazo. Afinal, toda empresa deve estar onde o consumidor está.

O Hinode Group fez, portanto, um movimento natural, que já vem sendo seguido por outras gigantes do setor e condiz com a maturidade alcançada pela sua marca. 

A questão é: essa decisão favorece ou prejudica os consultores?

É natural que o medo paire sobre a cabeça de alguns consultores, receosos de perder vendas para o markekplace. Toda mudança gera incertezas.

Mas não enxergo dessa forma. Na verdade, só vejo consequências positivas:

Com a loja oficial da empresa, é o fim dos anúncios com produtos abaixo do preço recomendado

Muitos ex-clientes desses revendedores vão se lembrar da marca quando a reconhecerem numa vitrine digital do tamanho do Mercado Livre e podem voltar a procurar aquele consultor que “já é de casa”

Vamos combinar que, se tratando de vendas on-line, as vendas pelos e-commerces dos consultores são praticamente nulas. Isso porque falta experiência no digital e dinheiro para investimentos em links patrocinados e outras estratégias do e-commerce. Sendo assim, em vez de ganhar 50% de lucro de nada, esses consultores têm a chance de ganhar 5% de uma venda que a sua loja virtual nunca converteria.

  Para os consultores que participam do plano de carreira da empresa, isso também será muito positivo, pois, conforme as vendas crescem, terão mais pontos, mais qualificações e claro, mais bônus nas redes.

A Venda Direta pode perder espaço com essa iniciativa?

Na verdade, a Venda Direta ganha ainda mais força com essa massificação da marca.

No momento que estamos vivendo do Marketing 4.0, o boca-à-boca nunca foi tão valorizado. As pessoas confiam mais em outras pessoas do que em marcas no momento de fazer uma compra.

Tanto que cada vez mais empresas do mercado tradicional têm tentado abrir canais de Venda Direta, mas ainda escorregam pela falta de experiência. 

O Hinode Group, por sua vez, já domina há décadas esse canal e, certamente, seguirá o fortalecendo. Fazer o contrário seria um tiro no pé, diante das tendências globais de consumo.

É claro que alguns líderes vão achar ruim, pois visam o interesse próprio de que a empresa dependa deles próprios. 

Mas entre fortalecer o negócio como um todo, ou privilegiar alguns poucos, o Hinode Group faz a escolha certa e cujos frutos vão ser colhidos no tempo certo.

Se esse é o futuro de todas as empresas de Venda Direta e Multinível, não dá para saber. Mas para as que forem capazes de crescer a ponto de conquistarem o coração do cliente final, esse é o caminho natural para a expansão da marca. 

E todo o ecossistema do mercado ganha com isso.

Claudio Campos atua há mais de 15 anos no mercado de Venda Direta e Marketing Multinível, onde acumula experiências como líder, executivo e consultor empresarial. Atualmente, presta consultorias para empresas que desejam inaugurar ou reestruturar suas operações neste mercado.

Deixe um comentário

© 2022 Todos os Direitos Reservados a Upline.News

Assine nossa Newsletter

Receba em primeiro lugar as novidades e conteúdos exclusivos do Upline.News



This will close in 0 seconds