Em abril de 2016, Jackeline Gandra subia ao palco onde é realizado o Oscar para ser reconhecida como uma das maiores líderes do país.

Entre as mais de 400 mil revendedoras da Mary Kay na época, ela foi uma das 70 a terem o raro privilégio de viver a magia de uma premiação no Dolby Theatre, em Los Angeles.

Era a maior consagração de sua carreira, após o tão desejado carro rosa da empresa e outros reconhecimentos importantes.

De lá em diante, Jacke Gandra seguiu empilhando conquistas por todas as empresas onde passou, sempre com a característica marcante de formar equipes altamente engajadas e apaixonadas.

A seguir, ela compartilha na prática alguns dos segredos que a levaram a se tornar uma das grandes referências do país em liderança servidora e geração de pertencimento, nestes últimos dez anos.

Lição nº1: Quem é sincero nunca perde

Eu sempre digo que o maior princípio dentro da Venda Direta e do Multinível é ser sincero.

Isso significa, desde o início, mostrar que não vai ser fácil. Terão muitos desafios ao longo do caminho. Você ouvirá muito mais NÃO do que SIM.

Vai doer, vai dar calo no pé. Mas, ao mesmo tempo, eu estarei ao seu lado para superar todos esses obstáculos quando eles surgirem.

Com essas expectativas alinhadas, as pessoas entendem que não serão flores, mas que não estarão sozinhas ao longo da jornada.

Lição nº2: Conheça e respeite o perfil de cada pessoa da sua equipe

Se você tem pessoas na sua equipe mais focadas na revenda, não adianta enfiar goela abaixo metas de cadastros.

Conheça o perfil profissional e emocional de cada um, para que vocês possam juntos traçar metas específicas e personalizadas.

Para se aproximar e se conectar com a sua equipe, é importante promover cafés da manhã com treinamentos, reuniões online e criar situações em que todos sintam-se à vontade para compartilhar seus desafios e crescerem juntos.

Lição nº3: Trace e acompanhe as metas diariamente

Não adianta falar para a pessoa ganhar um carro quando ela está trabalhando para colocar comida na geladeira.

Se ela precisa de R$ 5 mil no mês, fracione isso por semana. E quanto mais resultado essa pessoa der, fique mais próxima para ajudá-la.

Entenda quanto tempo essa pessoa pode se dedicar diariamente ao negócio e já comece o mês alinhando as metas semanais, mensais e anuais.

Todos os dias as pessoas da sua equipe devem saber quais são os seus planos de ação, para trazer os resultados que elas precisam.

Por exemplo: “Hoje nós vamos vender dez Ômega 3”; ou “hoje nós vamos convidar 10 pessoas para apresentar o plano” e assim por diante.

Isso gera uma forte conexão com você, pois mostra que está preocupada com o crescimento da equipe, e não apenas em ligar no final do mês para cobrar resultado.

Lição nº4: Não fale. Faça você mesmo.

Se você fala para a revendedora ir para rua vender algum produto específico e você não faz a sua parte, ninguém vai fazer.

Quando as pessoas me veem ir pra rua, ir no supermercado, fazendo abordagem fria, falando e mostrando nas redes sociais, elas pensam: “Poxa, se a Jackeline Gandra, que chegou aonde eu queria chegar continua fazendo, por que eu não vou fazer?”

E tem mais: a maioria das pessoas é insegura. Mas se sentem que tem um líder correndo lado a lado, elas vão junto.

Lição nº5: Se preciso, sacrifique seu próprio resultado pela sua equipe

Quando só você cresce e a equipe não, tem alguma coisa errada. E a própria equipe começa a se desmotivar.

É quando surgem aquelas frases: “Ah, isso só funciona pro fulano, porque ele tem carro”; ou “Ah, esse negócio não é pra mim”.

É seu papel, se necessário, dar um passo para trás mesmo, para que todos ganhem juntos, pois lá na frente vai fazer sentido.

Certa vez, uma das minhas líderes precisava de uma pontuação pra manter o seu PIN. E nessa mesma época eu estava para bater o cruzeiro no Mediterrâneo.

A mesma meta que eu tinha que bater para ganhar a viagem, ela precisava pra manter o PIN. Mas eu não conseguiria ir para essa viagem sabendo que eu poderia ter ajudado ela.

Então eu dei premiações para que as minhas consultoras fizessem pedidos na linha dela. E depois ela foi uma das minhas mais top líderes da minha equipe.

Se eu tiver que desconstruir de alguém para construir o meu, simplesmente não acontece.

Lição nº 6: Envolva-se emocionalmente, mas mantenha a postura profissional

Para gerar pertencimento real na sua equipe, é preciso, sim, se envolver emocionalmente.

O desafio está em não deixar que essa conexão pessoal se confunda com os seus objetivos profissionais.

Já passei por algumas situações em que pessoas da minha equipe não estavam se comportando como donas de um negócio, o que atrapalhava a elas e a mim mesma.

Nestes momentos, é preciso ter jogo de cintura para uma conversa franca e carinhosa, para certas situações não se repetirem.

É aquilo que eu já disse: quando você é sincero, nunca vai perder.

Lição nº7: Aposte nas pessoas sem medo de se frustrar

É natural que você deposite confiança e expectativas em pessoas que não vão performar lá na frente. Ou que até mesmo vão lhe virar as costas.

Você deve ter em mente que isso faz parte das relações humanas. E o nosso negócio é de relacionamento.

Tem pessoas que você vai entregar muito de si e elas não vão te entregar de volta. Paciência.

Por isso, é importante mostrar a sua meta também e o que você esperava dessa pessoa.

Se ela estiver disposta a fazer carreira, eu já falo: vou contribuir viajando com você, fazendo reuniões e te dando X do meu tempo.

Tem que ter as metas alinhadas. Trazer para perto pessoas que se conectem com o seu sonho também.

E não é porque alguém te frustrou, que você vai deixar de dar uma atenção especial às outras pessoas da sua equipe.

Lição de brinde: Se possível, dê foco especial às mulheres

Essa vai da minha percepção do mercado, embora não seja uma regra: as mulheres se comprometem mais.

Porque a mulher é multitarefa. Quando ela se propõe a fazer uma coisa, já sabe por que vai fazer aquilo ali.

O homem já é mais negócio, dinheiro e resultado. Ele não tem muita paciência.

Um líder homem cadastra alguém e não tem normalmente aquele cuidado de carregar no colo e treinar a pessoa.

A mulher, por sua vez, tem espirito mais maternal. Olha para a consultora com o intuito de vê-a crescer e doar tudo para que atinja o topo.

Resultado: Tenha uma equipe fiel, engajada e “colada” em você

O principal resultado de gerar esse pertencimento na equipe, através da liderança servidora, é poder contar com essas pessoas nos recomeços.

Da quantidade de vezes que precisei reconstruir, sempre tive o time conectado comigo. Engajado como um quebra cabeça. Cada um sabe a posição que tem e a importância que tem na minha vida e no meu negócio.

Quando se é sincero, não fica uma coisa forçada.

Isso vai gerando uma reputação sua tanto como profissional quanto como pessoa.

A construção é sempre junto e com muita transparência. Elas falam: “Eu faço parte do time Jackeline Gandra”. Isso não tem preço.

Quando você entende que que seu principal ativo são as pessoas, o restante vem naturalmente.

Fábio Guedes é jornalista e atua desde 2017 na Venda Direta e Marketing Multinível, construindo estratégias de conteúdo e comunicação institucional para grandes empresas e lideranças do mercado. Atualmente, presta consultoria de Comunicação e Marketing para empresas de Venda Direta, MMN e Franchising e é editor-chefe do portal upline.news

Deixe um comentário

© 2022 Todos os Direitos Reservados a Upline.News

Assine nossa Newsletter

Receba em primeiro lugar as novidades e conteúdos exclusivos do Upline.News



This will close in 0 seconds