Mais de 500 milhões de visualizações, fama internacional e convite até para ser garoto-propaganda da Amazon.

Esses são apenas alguns dos últimos feitos de Iran Ferreira, também conhecido como o “Cara da Luva de Pedreiro”, que viralizou com os vídeos dos golaços no campinho da sua cidade e seu inconfundível bordão “RECEBA!”.

Ok, mas o que isso tem a ver com o Marketing Multinível?

É o que veremos a seguir.

O original é único e tentar imitá-lo só fará você passar vergonha

Bastou o Luva de Pedreiro viralizar com seus vídeos para começarem a surgir imitações como “O Luva de Piseiro”, “O Luva de Lixeiro”, “O Luva de Leiteiro” e tantos outros.

Será que essas pessoas vão conseguir ganhar algo além de provocar umas risadinhas? Será que elas serão lembradas por terem feito algo único e original? Veja com seus próprios olhos:

Agora, você já percebeu o quanto isso muitas vezes acontece no nosso mercado?

Se uma empresa dá certo apostando em chás, de repente quase todas as outras — por inúmeros motivos — vão pelo mesmo caminho. 

E assim também acontece com “cópias” de outros tipos de produtos e até mesmo de identidades visuais, planos matemáticos etc.

No final das contas, o único resultado é a perda de identificação da marca com o seu público e uma quantidade imensa de produtos que precisam ser “queimados” em promoções desesperadas, por falta de interesse dos consultores e clientes. 

Não venda lasanha, se o seu negócio é pasta de dente

Essa tentação de seguir o modismo para tentar imitar o sucesso de outros concorrentes já fez grandes vítimas em praticamente todos os segmentos.

Veja o exemplo da Colgate, que chegou a lançar sua própria linha de lasanha e produtos congelados no passado. 

Ou a BIC, que achou uma boa ideia ir além das canetas e atacar o mercado de perfumes.  

E até mesmo o MC Donald’s, com a fracassada tentativa de incluir pizzas no seu cardápio.

Não parece loucura achar que isso daria certo?

Pois saiba que essa mesma estranheza se passa na mente do público que já tem uma relação com a sua marca e é surpreendido pelo lançamento de um produto sem qualquer conexão com a trajetória e a missão da companhia.

Ninguém vai entender ao ver uma empresa conhecida pelos seus perfumes, de repente, incluir travesseiros ortopédicos no seu portfólio, na tentativa de imitar o que está dando certo em outro contexto.

Encontre (e respeite) sua essência

Antes de sair por aí imitando a moda do momento, procure entender se isso tem coerência com a sua história e se faz sentido para o seu público.

Originalidade vende. Portanto, invista mais em encontrar a sua essência e comunicar isso de forma autêntica, clara e inspiradora.

Os produtos são os protagonistas deste processo.

Você só tem um espaço para conquistar na mente do seu cliente. Não desperdice essa chance sendo mais um a repetir velhas receitas e imitar quem chegou antes.

Em outras palavras, não seja o “Luva de Leiteiro”, o “Luva de Lixeiro” ou o “Luva de Açougueiro”. 

Crie sua própria história e, então, RECEBA o respeito, a atenção e (consequentemente) as vendas dos seus consultores e clientes finais.

Fábio Guedes é jornalista e atua desde 2017 na Venda Direta e Marketing Multinível, construindo estratégias de conteúdo e comunicação institucional para grandes empresas e lideranças do mercado. Atualmente, presta consultoria de Comunicação e Marketing para empresas de Venda Direta, MMN e Franchising e é editor-chefe do portal upline.news

1 comentário

Deixe um comentário

© 2022 Todos os Direitos Reservados a Upline.News

Assine nossa Newsletter

Receba em primeiro lugar as novidades e conteúdos exclusivos do Upline.News



This will close in 0 seconds